Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Adormecimento do condutor poderá ter causado descarrilamento que fez sete mortos

NEIL HALL / REUTERS

Subiu para sete o número de mortos confirmados devido ao descarrilamento de um comboio esta quarta-feira em Inglaterra

Os números ainda são provisórios – pelo menos sete mortos e mais de 50 feridos devido ao descarrilamento de um comboio perto de Croydon, a sul de Londres. O acidente ocorreu esta quarta-feira, por volta das 6h10.

As mortes foram confirmadas pelo vice-chefe da polícia, Adrian Hanstock, que revelou ainda, citado pela BBC, que “os oficiais vão continuar a trabalhar incansavelmente ao longo da noite para identificar as vítimas formalmente e prestar assistência e apoio às suas famílias”.

O condutor de 42 anos foi detido pela Polícia Britânica de Transportes (BTP) por suspeitas de homicídio. A BBC revela que está a ser considerada a possibilidade de o condutor ter adormecido. De acordo com o Gabinete de Investigação de Acidentes Ferroviários britânico, o comboio circulava “a uma velocidade significativamente maior do que o permitido” e terá descarrilado ao tentar descrever “uma curva apertada à esquerda”.

O serviço de ambulâncias de Londres declararam que oito pessoas corriam perigo de vida, enquanto “um total de 51 foram transportadas para dois hospitais”, escreve a BBC. Os feridos foram levados para o Hospital St George em Tooting, no sul de Londres, e para o Hospital Universitário de Croydon.

A primeira-ministra Theresa May já comentou sobre o sucedido, dizendo que o Governo “está em contacto com os serviços de emergência e com outras autoridades para assegurar que está a ser feito tudo o que é necessário para lidar com este terrível acidente”.