Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Índia retira subitamente notas mais altas de circulação para combater corrupção

GETTY

Num anúncio totalmente inesperado, o primeiro-ministro indiano foi à televisão comunicar que à meia noite desta terça-feira as notas de 500 e de 1000 rupias deixam de ter valor

Numa medida apresentada em nome do combate à corrupção e à falsificação, o Governo indiano anunciou inesperadamente esta terça-feira que as notas de valor mais alto, de 500 e de 1000 rupias (6,76 e 13,52 euros), são retiradas de imediato de circulação, deixando de ter valor à meia noite.

“O dinheiro negro e a corrupção são os maiores obstáculos à erradicação da pobreza”, afirmou o primeiro-ministro Narendra Modi, no anúncio efetuado na televisão. “Há uma altura em que se percebemos que se tem de introduzir alguma mudança na sociedade, e esta é a nossa altura”, acrescentou.

Até ao fim do ano será possível depositar nos bancos ou trocar as notas retiradas de circulação, mas quem apresentar uma quantidade avultada das mesmas tornar-se-á alvo de investigação pelas autoridades fiscais indianas.

Para além da questão do dinheiro obtido através de forma ilícita, há suspeitas de que os militantes do autodenominado Estado Islâmico (Daesh) têm estado a introduzir notas de 500 rupias falsificadas como forma de se financiarem.

O primeiro-ministro referiu que em breve serão emitidas novas notas de 500 e de 2000 rupias.

O anúncio levou os indianos a fazerem fila nas caixas de multibanco, para levantarem dinheiro em notas de 100 rupias, de modo a evitar ficarem sem dinheiro disponível nos próximos dias.

O problema poderá contudo afetar milhões de indianos de classes mais baixas que não possuem contas bancárias.