Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

FBI. Emails de Hillary não apresentam indícios de crime

Getty

Diretor da polícia federal americana comunicou ao Congresso que a análise dos novos emails de Hillary Clinton não alterou a opinião do FBI manifestada no verão

O FBI anunciou este domingo que não encontrou indícios de crime no novo conjunto de emails de Hillary Clinton, após ter sido reaberta a investigação no final do mês passado. James B. Comey, diretor do FBI, comunicou ao Congresso que a análise dos novos emails da candidata democrata não alterou a opinião da polícia federal manifestada em julho, não havendo motivos para indiciar a antiga secretária de Estado norte-americana.

O porta-voz da campanha de Hillary Clinton já se congratulou com o anúncio do FBI. “Acreditámos sempre que nada poderia levar a decisão de julho [do FBI] a ser revista. Agora o diretor Comey confirmou isso”, declarou Brian Fallon.

Foi no passado dia 28 de outubro, a poucos dias das eleições nos EUA, que o FBI anunciou a reabertura da investigação aos emails de Hillary Clinton, face à descoberta de novos emails “pertinentes”.

Em julho, o responsável do FBI criticou Clinton por ter usado uma conta pessoal de correio eletrónico para trocar mensagens, mas informou que o FBI não iria recomendar acusações criminais contra a candidata democrata. “Não havia evidência do mau uso intencional de informações classificadas”, sustentou Comey na altura.

Este anúncio pode trazer um novo impulso à campanha de Hillary Clinton, a 48 horas das eleições presidenciais norte-americanas, e numa altura em que as últimas sondagens dão à candidata democrata uma vantagem de entre três e cinco pontos sobre o republicano Donald Trump.

Apesar da queda de Clinton na última semana, Trump tem sido incapaz de superar os 43% e de conquistar o voto dos indecisos, na opinião dos analistas.

Uma sondagem publicada este domingo, e realizada entre 01 e 04 de novembro para o jornal Washington Post e para a cadeia de televisão ABC News, dá a Trump 43% nas intenções de voto, cinco pontos percentuais abaixo de Clinton, com 48%.

Já o site Politico e a consultora Morning Consult situam o apoio a Trump nos 42% e o de Clinton nos 45%, a nível nacional, segundo uma sondagem feita na sexta-feira e sábado.

Outro estudo publicado este domingo e realizada conjuntamente para o diário The Wall Street Journal e a cadeia e televisão NBC mostra um apoio de 44% para Clinton e 40% para Trump.

A média das principais sondagens, feita pela RealClearPolitic, que tem em conta os candidatos minoritários dos Verdes e dos Libertários, estima um apoio a Clinton de 44,9% e 42,7% para Trump.