Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia começa a desmantelar acampamento de refugiados em Paris

LIONEL BONAVENTURE

Mais de três mil requerentes de asilo tinham ocupado uma zona da capital francesa após o desmantelamento do campo improvisado de Calais, perto da fronteira com o Reino Unido. Centenas de agentes começaram a reunir estas pessoas pelas 6h da manhã desta sexta-feira para serem levadas em autocarros para centros de receção e registo espalhados pelo país

Os mais de três mil refugiados que, na última semana, foram erguendo tendas no centro de Paris, frente à estação de metro de Stalingrad, na sequência do desmantelamento da chamada "selva" de Calais, começaram a ser retirados da zona em autocarros pelas 6h da manhã locais desta sexta-feira.

Centenas de agentes da polícia foram destacados para embarcar os requerentes de asilo, na sua maioria fugidos de guerras e repressão em países como o Afeganistão, a Somália e a Eritreia, em autocarros a fim de serem transportados para vários dos 450 centros de receção e registo criados no território francês como parte da estratégia de encerramento do campo de Calais, de onde mais de sete mil refugiados foram expulsos ao longo da última semana, incluindo centenas de crianças desacompanhadas.

Uma porta-voz da autarquia de Paris disse à AFP que a operação estava a decorrer sem incidentes e que os migrantes poderão pedir asilo em França assim que se instalarem nesses centros de acolhimento. A mesma fonte disse que cerca de 600 agentes estiveram envolvidos na operação de desmantelamento do campo de Stalingrad, que já tinha sido desmontado em julho e em setembro mas que renasceu há uma semana durante as expulsões de Calais. A maioria destas pessoas pretende chegar ao Reino Unido e pedir asilo naquele país.