Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Prisão perpétua para o pai que abanou bebé até à morte na Inglaterra

O tribunal considerou que as lesões cerebrais sofridas por Joshua foram “catastróficas e irreversíveis”. Daniel Sanzone foi condenado e terá de cumprir, no mínimo, 15 anos de prisão

Abanou o pequeno Joshua tão violentamente que causou no bebé, com apenas duas semanas de vida, cegueira e surdez. Daniel Sanzone, o pai de 23 anos, foi condenado por assassinato no tribunal de Birmingham, em Inglaterra, escreve esta quinta-feira a BBC. O juíz decretou prisão perpétua, sendo que, obrigatoriamente, o pai terá de cumprir um mínimo de 15 anos.

O violento episódio ocorreu a 24 de outubro do ano passado em Whitburn Close, Wolverhampton, Inglaterra. Joshua ainda foi levado para o Hospital Pediátrico de Birmingham, onde durante quatro semanas esteve ligado a uma máquina de suporte de vida. Durante o julgamento, os médicos revelaram que as lesões que Joshua sofreu foram algumas das mais extremas que já tinham visto.

A mãe da criança, Zoe Howell, de 19 anos, não foi responsabilzada. Na altura do crime, que ocorreu na sala de estar, Zoe encontrava-se na cozinha. O casal estava junto há 18 meses mas haviam dado um tempo na relação, apesar de continuarem a viver na mesma casa O juiz Robert Jay acusa Sanzone de ser tão “imaturo” que não conseguiu aceitar o facto de a sua ex-companheira estar a dar mais atenção ao pequeno do que a ele e que foi essa a razão que motivou o crime.

Zoe Howell, em declarações no final da sentença, citada pelo “Daily Mail”, referiu que esta pena “não é longa o suficiente” e que o seu antigo parceiro “deveria apodrecer no inferno” pelo crime que cometeu. “O meu filho era tudo para mim. Não consigo explicar, penso várias vezes que devia ter feito mais, mas o que poderia ter feito?”, lamenta a mãe.

Depois de o bebé ter falecido, os médicos descobriram ainda que o pequeno tinha seis costelas e as pernas partidas, indicando que já anteriormente havia sofrido maus tratos.