Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Emails revelam que Hillary já sabia algumas perguntas de debates nas primárias

Getty

Entre esses debates, está o de Hillary Clinton com Bernie Sanders no estado do Michigan, realizado em março

A CNN anunciou esta terça-feira a dispensa da estratega do Partido Democrata norte-americana Donna Brazile, depois de o site Wikileaks ter divulgado emails que mostram que Hillary Clinton teve conhecimento prévio de perguntas em debates desta estação de televisão.

Brazile, que trabalhou durante anos como analista para este canal de informação, estava fora desde julho, quando aceitou o cargo de presidente do Comité Nacional Democrata, mas a estação de televisão anunciou que ela se demitiu.

Esta terça-feira, o site Wikileaks revelou que Brazile tinha enviado para os principais conselheiros de Clinton nas vésperas de um debate nas primárias com Bernie Sanders, em março, organizado pela CNN em Flint, uma cidade no Estado do Michigan, que enfrentava uma crise por elevados níveis de chumbo nas águas.

“Uma das questões direcionadas a HRC [Hillary Rodham Clinton] é de uma mulher com urticária”, disse Brazile a dois elementos do topo da campanha de Clinton, John Podesta e Jennifer Palmieri, no email.

“A sua família tem envenenamento por chumbo e ela vai perguntar se e o que vai Hillary fazer como Presidente para ajudar as pessoas de Flint”, disse Brazile no e-mail.

Durante o debate no dia seguinte, uma mulher disse a Clinton que a família tinha problemas de pele, mas a pergunta foi bastante diferente, diz a agência AFP na notícia que escreveu sobre este tema.

A CNN disse estar “completamente desconfortável com o que soube sobre as suas [de Brazile] interações com a campanha de Clinton enquanto contribuía para a CNN”, e acrescentou que a estação de informação “nunca deu a Brazile acesso a quaisquer questões, material de preparação, lista de participantes, informação de contexto ou reuniões prévias a um debate ou reunião municipal".

Há várias semanas que o candidato republicano Donald Trump tem acusado os seus rivais de terem tido uma vantagem injusta sobre Sanders, incluindo o conhecimento prévio de questões em debates, mas até agora essas acusações tinham sido consideradas largamente infundadas.

As mensagens de Brazile foram tornadas públicas no seguimento de um ataque informático aos emails de John Podesta, e o Partido Democrata ainda não confirmou nem negou a sua autenticidade.

A cerca de uma semana para as eleições presidenciais norte-americanas, Hillary Clinton enfrenta acusações que podem não só gerar grande desconforto, como refletir-se nas intenções de voto. O FBI anunciou há dias a abertura de uma investigação a uma série de e-mails de Huma Abedin, principal assessora da candidata à eleições de 8 de novembro, que foram encontrados no computador do seu marido, o congressista Anthony Weiner, de quem Abedin está separada. Decisão foi anunciada por James Comey, chefe da agência.

Já em julho, Hillary Clinton estivera sob investigação do FBI e do Departamento de Estado por ter usado uma conta pessoal durante as suas comunicações, com um servidor privado, enquanto secretária de Estado no primeiro mandato de Barack Obama. A investigação terminou sem qualquer acusação formal.