Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dezenas de migrantes desaparecidos no Mediterrâneo

STRINGER/REUTERS

Autoridades líbias falam em 97 migrantes desaparecidos num barco que partira do país. Embora tenha havido um decréscimo, de 2015 para 2016, do número de migrantes que morreram no Mediterrâneo enquanto seguiam em embarcações com destino à Grécia, o número de pessoas mortas quando tentavam alcançar a Europa através da Itália mantém-se praticamente inalterável desde o ano passado

Helena Bento

Jornalista

As autoridades líbias alertaram esta quinta-feira para o desaparecimento de 97 migrantes que seguiam, desde Garabulli, na Líbia, a bordo de uma embarcação.

Segundo Ayoub Qassem, porta-voz da Marinha líbia, o barco transportava no total 126 pessoas e naufragou devido à intensa ondulação. Foram resgatadas 20 pessoas, disse o porta-voz.

Na quarta-feira, os Médicos Sem Fronteiras (MSF) anunciaram ter encontrado 29 corpos numa embarcação que naufragou na mesma zona. Alguns apresentavam queimaduras. Outros tinham sinais de morte por asfixia ou afogamento. Tudo aponta para que se trate do mesmo incidente.

De acordo com as Nações Unidas, 3800 pessoas morreram este ano enquanto tentavam atravessar o Mediterrâneo para alcançar a Europa. Embora tenha havido um decréscimo, de 2015 para 2016, do número de migrantes que morreram no Mediterrâneo enquanto seguiam em embarcações com destino à Grécia, o número de pessoas que morreram quando tentavam alcançar Europa através da Itália mantém-se praticamente inalterável desde o ano passado.