Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bombardeamentos matam crianças em escola síria

Dos pelo menos 22 mortos, 14 são crianças. Os bombardeamentos atingiram esta quarta-feira de manhã uma aldeia controlada pelos rebeldes, 75 quilómetros a sudoeste de Alepo

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos e o grupo de defesa civil Capacetes Brancos anunciaram que pelo menos 22 pessoas morreram, 14 das quais crianças, nos bombardeamentos efetuados esta quarta-feira de manhã sobre Haas, uma aldeia controlada pelos rebeldes e localizada na província de Idlib, 75 quilómetros a sudoeste de Alepo.

“Um rocket atingiu a entrada da escola na altura em que os alunos estavam a sair para irem para casa, após a direção da escola ter decidido terminar as aulas devido aos raids”, declarou um ativista, que falou sob anonimato.

Uma fonte do exército sírio disse à televisão estatal que diversos militantes morreram no ataque que atingiu as suas posições em Haas, mas não referiu terem atingido o complexo escolar,
Não é ainda claro se os bombardeamentos foram efetuados pelas forças do regime de Basha al-Assad ou se pela avião russa.

Entre os mortos encontra-se também um professor do complexo que integra uma escola primária e uma secundária.

Ativistas divulgaram as fotos dos corpos ensanguentados, muitos dos quais de crianças, alinhados no chão de um centro de assistência médica.