Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Noruega vai acolher tropas norte-americanas

Um total de 330 militares dos Estados Unidos serão destacados para aquele país escandinavo a fim de participarem em exercícios previstos para janeiro. A Noruega não permitia tropas estrangeiras no seu território desde 1949

Margarida Mota

Jornalista

O Parlamento norueguês aprovou, na segunda-feira, o destacamento temporário de 330 soldados norte-americanos no país. A decisão tem contornos históricos já que o país escandinavo não acolhe tropas estrangeiras no seu território desde 1949.

O dispositivo ficará estacionado na zona de Vaernes (centro), informou o ministério norueguês da Defesa e tem como objetivo a participação em exercícios militares previstos para janeiro. Este destacamento “terá implicações positivas na nossa já de si forte relação bilateral”, defendeu o ministro da Defesa, Ine Eriksen Søreide.

“Este não é um bom sinal que nós damos”, contrapôs o líder da oposição, Audun Lysbakken, líder do Partido da Esquerda Socialista. “Enfrentamos um clima político frio que requer previsibilidade por parte da Noruega.”

A decisão tomada pelo Governo liderado pela conservadora Erna Solberg procovou nervosismo na Rússia — com quem a Noruega partilha uma fronteira de quase 200 quilómetros — que mostrou surpresa num comunicado enviado à agência France Presse.

“Levando em consideração múltiplas declarações feitas por responsáveis noruegueses relativos à ausência de uma ameaça da Rússia em relação à Noruega, gostávamos de compreender por que razão a Noruega está tão desejosa de aumentar o seu potencial militar”, afirmou Maxime Gourov, porta-voz da embaixada russa em Oslo.