Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Jiadistas somalis matam 12 pessoas no Quénia

EPA

O ataque bombista do grupo islamita Al-Shabaab ocorreu num hotel onde estavam hospedados estudantes universitários, membros de um grupo de teatro, que se encontravam em Mandera, cidade próxima da fronteira com a Somália, para atuarem em escolas

Pelo menos 12 pessoas morreram e quatro ficaram feridas num atentado bombista reivindicado pelo Al-Shabaab, grupo jiadista sedeado na Somália, contra o Bishaaro Hotel, da cidade queniana de Mandera.

Dez dos mortos eram estudantes universitários, membros de um grupo de teatro, que se encontravam hospedados no hotel no âmbito da sua deslocação à região para atuarem em escolas locais.

Os terroristas terão conseguido fugir através da fronteira com a Somália.

Este é o mais recente ataque mortal a atingir cristãos na região maioritariamente muçulmana.

Dada a sua proximidade com a fronteira, diversos atentados têm sido levados a cabo em Mandera por membros do Al-Shabaab.

Um outro ataque levado a cabo este mês causou a morte de seis cristãos.

O Al-Shabaab tem estado em conflito com as forças do Quénia desde que estas entraram na Somália em 2011 para o combater.

O grupo jiadista controla a maioria das cidades somalis e ainda zonas rurais do sul e centro do país.