Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bélgica bloqueia acordo da União Europeia com o Canadá

GETTy

O primeiro-ministro belga diz que os líderes da União Europeia e do Canadá lhe solicitaram uma decisão clara sobre o acordo de comércio. E “a resposta clara, nesta fase, é não”

O primeiro-ministro belga Charles Michel informou o presidente da Conselho Europeu Donald Tusk de que o seu país não poderá apoiar o Acordo Abrangente Económico e Comercial (AAEC) entre a União Europeia (UE) e o Canadá, inviabilizando a concretização do acordo previto para a próxima quinta-feira.

Para entrar em vigor, o AAEC, que se encontra pendente há sete anos, precisava do apoio de todos os 28 Estados-membros do bloco, tendo recolhido a aprovação das restantes nações.

A Comissão Europeia insistira que esta segunda-feira seria o prazo limite para a Bélgica tomar uma decisão clara. “E a resposta, clara nesta fase, é não”, reagiu esta tarde Charles Michel.

Caso o impasse fosse superado, o primeiro-ministro canadiano Justin Trudeau iria deslocar-se esta quinta-feira a Bruxelas, para a cimeira onde o acordo seria firmado.

“Agora, precisamos de paciência”, reagiu entretanto a porta-voz da Comissão Margaritis Schinas, frisando que as negociações podem prosseguir para lá da data-lomite anteriormnente acordada.

A recusa da Belgica surge depois da decisão tomada esta segunda-feira pela região francófona da Valónia, do sul do país. “Cada vez que eles nos colocam perante um ultimato, tornam a discussão serena e o debate democrático impossível”, afirmou esta manhã o presidente da Valónia, Paul Magnette.

O socialistas belgas haviam referido os receios, invocados pelos ativistas alterglobalização, de que o AAEC dê demasiado poder às multinacionais, limitando e intimidando os regimes dos Estados-nação.

O Acordo Abrangente Económico e Comercial deveria eliminar 98% dos impostos cobrados nas taxas comerciais entre a UE e o Canadá. Os seus defensores afirmam que aumentaria em cerca de 20% as trocas comerciais e que seria especialmente benéfico para as pequenas empresas.