Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Podemos: Decisão do PSOE mostra “fim da alternância”

J. J. GUILLEN / EPA

Pablo Iglesias , líder do Podemos, considerou que a decisão abre caminho à "Grande Coligação" face à qual o seu partido representará a alternativa

O secretário-geral do partido da esquerda radical espanhola Podemos, considerou este domingo que a decisão do Comité Federal do Partido Socialista de abstenção sobre a investidura do conservador Mariano Rajoy mostra "o fim da alternância no sistema partidário".

Pablo Iglesias reagiu assim na rede social de mensagens curtas Twitter após ser conhecido que o órgão mais importante do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) decidiu, por 139 votos a favor e 96 contra, que os socialistas se absterão na votação de uma nova investidura de Mariano Rajoy, líder do Partido Popular (PP, direita) como chefe do governo.

O líder do Podemos considerou ainda que a decisão abre caminho à "Grande Coligação" face à qual o seu partido representará a alternativa.
A decisão do PSOE viabiliza a formação de um novo executivo depois de dez meses de impasse político.

"Ontem revezavam-se, hoje precisam um do outro. Seremos a alternativa", secundou o secretário político do Podemos, Íñigo Errejón, também no Twitter, prognosticando que o novo governo será "fraco e de curta duração".

Para Alberto Garzón, coordenador federal do partido Esquerda Unida, o PSOE aprovou "pôr-se ao lado de Rajoy e contra a classe trabalhadora".

Antes da votação, Garzón disse que o PSOE iria "branquear" o PP, que considerou "o partido mais corrupto da UE (União Europeia)", se se decidisse pela abstenção para viabilizar o governo de Rajoy.