Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Protestos contra juiz que dá pena de 60 dias a pai que violou a filha

Teresa Getten/Havre Daily News

O violento incidente ocorreu no estado do Montana, nos Estados Unidos da América. O juiz John C. McKeon puniu o arguido com 30 anos de pena suspensa, no entanto este só terá de cumprir 60 dias na prisão

Várias são as críticas dirigidas ao juiz norte-americano que condenou a uma pena de 60 dias de prisão um pai que “repetidamente” violou a sua filha de 12 anos, de acordo com Dylan Jensen, vice-procurador, citado pelo jornal “The New York Times”.

O procurador tinha requerido que o indivíduo de 40 anos e pai de 3 filhos fosse punido com uma pena de prisão de 100 anos – 75 de pena suspensa e 25 de pena efectiva. No entanto, a pena que o juiz John C. McKeon aplicou ao homem, que confessou o seu crime, foi bastante mais curta, afirmando que “a sentença pode não ser popular entre os membros do público, mas é uma decisão justa e adequada”.

O réu vai ficar também registado como criminoso sexual e terá de pagar todas as despesas de saúde que a sua filha já teve no passado, bem como as que terá no futuro, quer sejam de rotina, terapia ou tratamento.

A mãe e a avó da vítima têm noção de que é um crime “horrível”, no entanto, a mãe garante que o que o pai da sua filha precisa “é de ajuda e não de passar 25 anos na prisão”. Apesar do que aconteceu, a mãe diz que os dois filhos precisam do pai, mas com determinadas “limitações compreensíveis”. A avó acrescenta que os netos ficariam “devastados” se não pudessem estar com o pai.

A decisão do juiz tem sido alvo de muitas críticas, que acusam a justiça e o juiz do processo de “terem falhado no apoio à vítima”, escreve o “The New York Times”.

Uma petição, que conta já com mais de 81 mil assinaturas, foi criada para pedir a destituição do juiz John C. McKeon do cargo. No entanto, qualquer que seja o resultado da petição, o juiz pretende reformar-se no final do mês de novembro, de acordo com o “The Billings Gazette”.