Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Supertufão Haima atinge as Filipinas

Queda de árvore, provocada pelo super tufão Haima, destrói casa

ERIK DE CASTRO / REUTERS

O ciclone com ventos de 225 km/h provocou pelo menos quatro mortes, no norte do país

O tufão Haima já levou à destruição de milhares de casas, escolas, plantações e ao corte de energia em várias zonas do norte das Filipinas. Cem mil pessoas foram deslocadas para abrigos seguros e esta manhã um autocarro com passageiros ficou preso na lama.

Especialistas receiam que a tempestade possa ser tão catastrófica como o supertufão Haiyan, que matou 7350 pessoas em 2013.

Os tufões são bastante comuns nas Filipinas, que são atingidos em média por 20 tempestades por ano, várias delas mortais. Uma testemunha de 60 anos referiu à Associated Press que Haima é o tufão mais forte que já enfrentou até à data.

“Nós apenas podemos rezar, para sermos poupados da destruição que nos atingiu em vezes anteriores”, disse o Presidente filipino que se encontra em Pequim numa visita de Estado. Rodrigo Duterte disse considerar que o seu país está preparado para enfrentar o ciclone.

O tufão Sarika atingiu as Filipinas no domingo, o que faz de Haima o segundo furacão em apenas uma semana. O primeiro causou uma morte e deixou três pessoas desaparecidas.

A tempestade perdeu força durante a noite e atravessa agora o Mar da China Meridional em direção a Hong Kong e ao sul da China.