Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Wikileaks protesta contra corte da internet a Julian Assange

  • 333

REUTERS

“A ligação à internet de Julian Assange foi intencionalmente cortada por um partido do estado. Já ativamos os planos de contingência adequados” é o que se pode ler numa publicação da WikiLeaks no Twitter

Julian Assange, fundador da WikiLeaks, viu a sua ligação à internet cortada esta segunda-feira. A denúncia foi feita através da conta do Twitter da organização que culpabilizou um “partido estatal” por intencionalmente ter procedido ao corte da internet na embaixada do Equador em Londres.

O WikiLeaks revelou ainda que já iniciou os “planos de contigência”, todavia não adiantou mais nenhum detalhe sobre o que tenciona fazer, da mesma forma que não voltou a fazer mais nenhuma publicação sobre o assunto em questão.

Julian Assange está refugiado há quatro anos na embaixada do Equador em Londres, para não ser extraditado para a Suécia, onde teria de responder por crimes sexuais, os quais Assange nega ter cometido.

O australiano receia ainda ser entregue aos Estados Unidos, onde poderia ser julgado por espionagem depois de o WikiLeaks ter publicado vários documentos confidenciais do governo americano.