Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Explosão na Alemanha fez pelo menos 2 mortos e 6 feridos graves

  • 333

DANIEL ROLAND / Getty Images

Duas pessoas permanecem ainda desaparecidas, em sequência da explosão ocorrida na segunda-feira de manhã nas instalações da BASF junto do porto do rio Reno, o maior complexo químico do mundo

Duas pessoas morreram, seis ficaram feridas com gravidade e outras duas permanecem desaparecidas. É este o mais recente balanço oficial em sequência da explosão ocorrida numa zona das instalações da BASF, no porto do rio Reno próximo da cidade alemã de Ludwigshafen, ao final da manhã desta segunda-feira.

“Lamentamos profundamente que funcionários tenham morrido e que diversas pessoas tenham ficado feridas. Enviamos as nossas condolências para as pessoas afetadas e para as suas famílias”, declarou o responsável da unidade, Uwe Liebelt.

Ainda não é claro o que causou a explosão, que foi seguida por um violento incêndio na conduta usada para a extração de líquidos dos navios e armazenamento em tanques. As chamas demoraram dez horas a ser extintas.

A BASF indica que as substâncias que arderam incluíram etileno (usado para a produção de solventes e de isolamento) e propeno (usado para a pintura de automóveis e para adesivos). Os residentes da região foram aconselhados a permanecer dentro de casa com as janelas fechadas enquanto o fogo decorria. A BASF diz ter tomado medidas preventivas e não ter tido indicações de riscos advindos de fumos tóxicos, para além das irritações das vias respiratórios sentidas por muitas pessoas da região.

Situadas a cerca de 80 quilómetros a sul de Frankfurt, as instalações da BASF em Ludwigshafen são o maior complexo químico do mundo, tendo uma área de 10 quilómetros quadrados e 39 mil funcionários. Diversas matérias primas são descarregadas através das embarcações.

A explosão e incêndio obrigou ao encerramento de 14 unidades da fábrica.