Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA e UE apelam à libertação de blogger vietnamita

  • 333

Nos últimos meses, Hanoi tornou-se palco de manifestações populares a favor da liberdade de expressão. A vigília da foto, pedindo a libertação de dois ativistas, aconteceu a 18 de setembro

© Nguyen Huy Kham / Reuters

Detida na segunda-feira, Nguyen Ngoc Nhu Quynh é acusada pelas autoridades do Vietname de difamar o Estado e o Partido Comunista, o único no país

Washington e Bruxelas expressaram críticas e preocupações perante a recente detenção de uma blogger vietnamita.

“Estou extremamente preocupado com as recentes ações levadas a cabo contra defensores pacifistas dos Direitos Humanos, incluindo a detenção da blogger Nguyen Ngoc Nhu Quynh (também conhecida como Me Nam) a 10 de outubro”, afirmou Ted Osius, embaixador norte-americano no país, num comunicado divulgado esta quarta-feira. “Os EUA apelam ao Vietname (...) que permita que todos os indivíduos expressem livremente as suas visões políticas.”

A União Europeia juntou-se aos Estados Unidos nas procupações relativas à liberdade de expressão no Vietname. Bruno Angelet, chefe da missão da União Europeia no Vietname, defendeu, em comunicado, a importância de se “garantir a segurança dos defensores dos Direitos Humanos” e também de se “proteger os direitos de exprimirem as suas opiniões pacífica e livremente, sem ameaças ou impedimentos, de acordo com as obrigações internacionais do Vietname”.

A blogger, mais conhecida por Me Nam (Mother Mushroom), foi presa na segunda-feira sob a acusação de criar e divulgar propaganda contra o Estado e de incitar a população vietnamita à revolta. Alguns dos seus artigos criticavam a morte de cidadãos às mãos da polícia. A blogger criticou também a empresa Taiwan Formosa Plastic Corp, causadora de um desastre ambiental no Vietname em abril deste ano.

Não foi a primeira vez que Me Nam esteve presa. Em 2009 cumpriu nove dias de prisão pela sua filiação no grupo Viet Tan, considerado terrorista pelo Governo vietnamita.

Em 2015, esta vietnamita recebeu o prémio anual de Defensora dos Direitos Humanos, atribuído pela organização sueca Civil Rights Defenders.

No vietname, o Partido Comunista, que controla o Governo, detém um forte controlo sob os media e uma política de intolerância no que toca a críticas. Segundo a Human Rights Watch no final de 2015 o Vietname tinha pelo menos 130 presos políticos.