Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Derrocada de prédios mata 22 pessoas na China

  • 333

Equipas de salvamento procuram sobreviventes nos escombros

CHINA STRINGER NETWORK / REUTERS

O desabamento de quatro edifícios de seis andares na segunda-feira em Wenzhou, província de Zhejiang, na costa leste da China, causou a morte a 22 pessoas. Apenas seis, entre elas uma criança de três anos, foram resgatadas com vida

Os prédios foram construídos na década de 1970 pelos habitantes da própria cidade e apresentavam fracas condições de habitabilidade.

Desconhece-se o número exato de pessoas que se encontravam no interior dos edifícios que ficaram reduzidos a escombros. As vítimas eram na sua maioria migrantes, que ali alugavam quartos por um preço bastante reduzido.

Cerca de 800 homens ajudam nas buscas por sobreviventes e seis pessoas foram encontradas com vida, entre as quais uma rapariga de três anos de idade. Wu Ningxi foi resgatada doze horas após o desabamento, com ferimentos ligeiros. O pai, que a protegeu com o próprio corpo, está entre as vítimas da tragédia, tal como a mãe da criança.

As causas do incidente ainda estão a ser investigadas, segundo noticiou a imprensa local. As chuvas que cairam nos últimos dias, bem como a fraca qualidade dos materiais de construção e a idade dos edifícios terão contribuído para este desfecho.

Edifícios vizinhos também construídos na mesma época começaram, entretanto, a ser demolidos para prevenir futuros desabamentos, informou a agência de notícias chinesa Xinhua.

Em maio, outras 16 pessoas morreram soterradas devido à derrocada de um complexo residencial na província de Guizhou, no sudoeste do país.