Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump responde aos críticos: “Tantos hipócritas moralistas”

  • 333

Spencer Platt/ Getty Images

Após perder o apoio de alguns altos responsáveis do Partido Republicano, Donald Trump recorreu ao Twitter para apontar a sua hipocrisia e para tentar denegrir a campanha de Hillary Clinton

O candidato republicano às eleições presidenciais norte-americanas, Donald Trump, respondeu este domingo de forma contundente aos republicanos que disseram retirar o seu apoio na sequência da revelação de declarações sexistas de Trump. “Tantos hipócritas moralistas”, comentou Trump na sua página no Twitter.

A mensagem surgiu horas antes do importante debate que Donald Trump terá na noite deste domingo (às 2h de Portugal Continental) contra Hillary Clinton. O debate, que terá uma ampla cobertura televisiva, será feito a partir da Universidade de Washington, em St. Louis. Durará 90 minutos. E é o segundo de três debates entre o candidato republicano e a sua oponente democrata, antes das presidenciais.

Trump tem estado debaixo de fogo nos últimos dias. A divulgação, na sexta-feira, de um vídeo de 2005 onde tecia comentários sexistas levou destacados republicanos a demarcar-se da sua candidatura, entre os quais John McCain.

Este domingo, também no Twitter, Donald Trump garantiu que a sua candidatura é para manter. “Nunca desistirei da corrida eleitoral, nunca abandonarei os meus apoiantes”, declarou.

A rede social tem sido aproveitada pelo magnata também para tentar descredibilizar a sua concorrente democrata. Este domingo Trump partilhou no Twitter um vídeo do site Breitbart onde três mulheres alegadamente assediadas por Bill Clinton asseguram que Hillary não protegerá os direitos das mulheres.

  • O “dia D” de Donald Trump

    O debate desta madrugada, que coloca os candidatos presidenciais dos EUA frente a frente pela segunda vez, pode ser o “dia D” de Donald Trump. Depois do vídeo divulgado ontem, o candidato republicano precisa urgentemente de recuperar o eleitorado feminino. E teme-se que recorra ao “jogo sujo”, falando da vida privada da sua opositora. No interior do seu partido, o Republicano, estuda-se com afinco a “regra 9”

  • A internet (não) matou a televisão

    O segundo debate presidencial norte-americano, marcado para este domingo à noite, volta a opor Hillary Clinton e Donald Trump num momento em que a democrata está galvanizada pela vitória no primeiro frente e frente, que lhe deu vantagem sobre o rival nas sondagens nacionais. Pela primeira vez, algumas das perguntas que lhes serão colocadas vêm das cabeças de eleitores comuns e não dos moderadores. É uma medida inédita que está longe de ser poderosa. Neste momento, apontam especialistas, a maior parte dos eleitores já escolheu em quem vai apostar e só um grande escândalo conseguirá derrubar uma das candidaturas