Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Explosão mata 25 rebeldes apoiados pela Turquia na fronteira com a Síria

  • 333

BULENT KILIC

Ataque bombista aconteceu perto da área onde os rebeldes sírios estão a combater militantes do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) no âmbito da operação turca “Escudo Eufrates”

A explosão de uma bomba numa zona da fronteira sírio-turca provocou pelo menos 25 mortos esta quinta-feira de manhã, ferindo dezenas de outros rebeldes apoiados pela Turquia, avançam testemunhas e grupos de monitorização de direitos humanos citados pela Reuters.

O aparente ataque bombista aconteceu no lado sírio da passagem fronteiriça de Atmeh, a oeste da castigada província de Alepo. Uma foto captada no rescaldo da explosão e enviada à agência por uma testemunha na área mostra vários corpos ensanguentados.

Segundo essa fonte, a maioria dos rebeldes atingidos pertencem ao grupo Failaq al-Sham, cuja ofensiva contra militantes do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) no nordeste da Síria está a ser apoiada pela Turquia, numa outra zona fronteiriça entre os dois países. A operação lançada por Ancara em agosto, batizada "Escudo Eufrates", tem como alvos militantes do grupo jiadista mas também combatentes curdos que o Ocidente tem apoiado na luta contra o Daesh.

Os rebeldes sírios estavam a usar a passagem de Atmeh para se moverem da província de Idlib através da Turquia até áreas de Alepo próximas da fronteira onde os combates contra o Daesh estão a ter lugar, avança o Observatório Sírio de Direitos Humanos. Segundo residentes à Reuters, os rebeldes estavam igualmente a usar a passagem para retirar parceiros feridos em combate.

À Associated Press, membros de um outro grupo rebelde da oposição a Bashar al-Assad, os Comités de Coordenação Local, disseram que a explosão foi causada por um saco de explosivos detonados do lado sírio da fronteira. O Observatório disse por sua vez que o ataque foi causado ou por um bombista-suicida ou por uma bomba detonada à distância.