Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Parabéns e boa sorte”, diz a ex-adversária Georgieva

  • 333

Stoyan Nenov / Reuters

Ex-candidata búlgara Kristalina Georgieva entrou de rompante na corrida e chegou a ser apontada como favorita. Também Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO e a primeira candidata búlgara na corrida à liderança das Nações Unidas, felicitou o ex-primeiro-ministro português

A principal adversária de António Guterres ao cargo de secretário-geral da ONU, a búlgara Kristalina Georgieva, felicitou o antigo primeiro-ministro português, que foi indicado esta quarta-feira para o cargo pelo Conselho de Segurança.

“Parabéns a António Guterres - o futuro secretário-geral! Boa sorte em continuar uma agenda ambiciosa para a ONU”, escreveu Kristalina Georgieva no Twitter.

Também da parte da Bulgária, Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO e a primeira candidata búlgara na corrida à liderança das Nações Unidas, felicitou Guterres na mesma rede social. “As minhas sinceras felicitações de António Guterres. [Estou] mais do que confiante de que ele será um excelente próximo Secretário-Geral das Nações Unidas”.

Também da Bulgária, Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO e a primeira candidata búlgara na corrida à liderança das Nações Unidas, felicitou Guterres na mesma rede social. “As minhas sinceras felicitações a António Guterres. [Estou] mais do que confiante de que ele será um excelente próximo Secretário-Geral das Nações Unidas”.

António Guterres foi indicado esta quarta-feira como secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) pelo Conselho de Segurança à Assembleia-geral, que deverá aprovar o seu nome dentro de alguns dias.

O antigo primeiro-ministro português ficou à frente, com 13 votos favoráveis, e não recolheu nenhum veto na sexta votação do Conselho de Segurança - com 15 membros - das Nações Unidas, em Nova Iorque, para eleger o próximo secretário-geral da organização.

O presidente do Conselho de Segurança das ONU disse aos jornalistas, no final da sexta votação do Conselho de Segurança para secretário-geral, que o organismo espera recomendar “por aclamação” o nome de António Guterres na quinta-feira.