Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

WikiLeaks promete revelar “informações significativas” para eleição presidencial nos EUA

  • 333

AXEL SCHMIDT/REUTERS

Eram esperadas revelações secretas “devastadoras” para a campanha de Hillary Clinton. Mas afinal, na comunicação comemorativa dos 10 anos da WikiLeaks, Julian Assange apenas prometeu divulgar cerca de um milhão de documentos relacionados com três governos norte americanos e a com a atual eleição presidencial

A comunicação que Julian Assange efetuou esta terça-feira, por ocasião do 10.º aniversário da WikiLeaks, apenas deixou a promessa de que até ao final do ano serão divulgados cerca de um milhão de documentos relacionados com três governos norte- americanos e com a atual eleição presidencial.

A conferência de imprensa que deveria ter decorrido na Embaixada do Equador em Londres, onde Assange se encontra refugiado há quatro anos, acabou por ser anulada devido a “motivos de segurança”, e substituída por uma vídeo conferência, que fora anunciada com a promessa de revelações de documentos secretos “devastadores” para a campanha de Hillary Clinton.

O fundador do WikiLeaks veio contudo a desmentir essa informação, dizendo que se tratou de um mal-entendido.

Relativamente ao futuro da sua organização, indicou que em breve irão abrir-se a filiações e que estão a procurar expandir a rede de 100 meios de comunicação social com os quais já colaboram.