Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Atriz nigeriana pede desculpa por ter abraçado jovem em videoclip

FINESSE ENTERTAINMENT

Rahama Sadau, uma estrela do cinema na Nigéria, foi banida pela sua participação num videoclip do cantor Classiq. No Norte do país, o simples ato de homens e mulheres darem as mãos em público é considerado tabú

A estrela do cinema nigeriano Rahama Sadau pediu desculpa pelo “abraço ofensivo”, acrescentando contudo que agiu de modo “inócuo” no videoclip “I Love You” (“Eu Amo-te”) do cantor pop Classiq, que levou a que tenha sido banida da indústria cinematográfica em língua haúça, também conhecida por Kannywood.

No videoclip, a atriz surge a abraçar e a acariciar um jovem, algo que vai contra os padrões existentes no norte da Nigéria, onde o simples ato de homens e mulheres darem as mãos em público é tabú.

Os clérigos conservadores muçulmanos haviam lançado fortes criticas, considerando que estava em causa a corrupção dos valores morais.

A Associação de Agentes de Cinema da Nigéria acabou por banir a atriz devido ao seu comportamento “imoral”. O presidente da associação, Muhammadu Kabiru Maikaba, afirma que esta “não é a primeira vez” que a atriz faz este tipo de coisas, acrescentando que Sadau “já tinha sido avisada mas continuou a denegrir a nossa imagem”. Em comunicado, diz ter esperança de que a sua expulsão sirva para demover outros atores de fazerem o mesmo.

Sadau assume total responsabilidade pelo sucedido e argumenta que agiu de forma profissional e que no seu tipo de trabalho “tocar de forma inócua outras pessoas... é inevitável”. Assegurando haver “limites que nunca desrespeitaria”, acrescentou que as pessoas deviam ser “mais tolerantes” e “menos recriminadoras”.

  • Atriz nigeriana banida por abraçar cantor

    Rahma Sadau foi afastada pela “Motion Pictures Practitioners Association of Nigeria” (Moppan) depois de ter aparecido num videoclipe do cantor Classiq a abraça-lo e a dar-lhe as mãos. E já não era a primeira vez que o fazia