Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ex-secretário-geral do PC chinês condenado a prisão perpétua

  • 333

Wan Qinglinang, de 52 anos, foi condenado por aceitar subornos no valor de pelo menos 14,8 milhões de euros

Um antigo secretário-geral do Partido Comunista Chinês (PCC) em Cantão, uma das mais prósperas cidades da China, próxima de Macau e de Hong Kong, foi esta sexta-feira condenado à prisão perpétua por aceitar subornos, informou a imprensa estatal.

Wan Qingliang, de 52 anos, 1.º secretário do PCC em Cantão entre 2011 e 2014, aceitou subornos de pelo menos 111 milhões de yuan (14,8 milhões de euros), segundo a sentença, citada pela agência oficial Xinhua.

A mesma fonte detalha que todas as suas propriedades foram confiscadas e os seus "direitos políticos" eliminados.

Wan desempenhou vários cargos regionais até ser nomeado vice-governador da província de Guangdong, considerada a “vanguarda da política de Reforma e Abertura” adotada pelo PCC no final da década de 1970 e que transformaria a China na segunda economia mundial.

Foi também membro não permanente do 18.º Comité Central do PCC, até que em 2014 foi afastado de todos os seus cargos, após a Comissão Central de Disciplina do partido colocá-lo sob investigação.

Mais de uma centena de quadros dirigentes, alguns dos quais ministros, foram atingidos pela campanha anti-corrupção em curso na China desde que o atual presidente Xi Jinping assumiu a chefia do PCC, em novembro de 2012.