Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Singapura. Adolescente condenado devido a publicações antirreligiosas na internet

  • 333

Reuters

Amos Yee foi condenado pela publicação de várias mensagens no Facebook e no Youtube contra o cristianismo e o islão. O adolescente terá agora de pagar uma multa e cumprir uma pena de um mês e meio de prisão

A discussão sobre o direito à liberdade de expressão está a dividir Singapura: Amos Yee, um adolescente de 17 anos, foi condenado por um tribunal do país, esta quinta-feira, por incitamento nas redes sociais ao ódio religioso.

Os comentários provocadores valeram ao adolescente uma pena de prisão de seis semanas, que já foi criticada negativamente pela organização Human Rights Watch (HRW), de acordo com a agência Lusa. A organização que defende os direitos humanos considera que o julgamento de Amos Yee viola o direito à liberdade de expressão.

O subdiretor da HRW para a Ásia, Phil Robertson, declarou, em comunicado, que “ao julgar Amos Yee pelos seus comentários, independentemente do quão escandalosos possam parecer, Singapura persegue uma estratégia que viola claramente o direito de expressão”.

“Por várias ocasiões, este adolescente optou deliberadamente por causar mal-estar ao utilizar palavras ofensivas e injuriosas, assim como gestos profanos para ferir os sentimentos dos cristãos e dos muçulmanos”, escreveu o juiz Ong Hian Sun em documentos judiciais a que a CNN teve acesso. Ong Hian Sun acrescenta ainda que as publicações de Amos Yee podem “gerar agitação social”.

O adolescente declarou-se culpado pelas publicações controversas que escreveu e partilhou nas redes sociais. Amos Yee reconheceu que o julgamento foi “justo” e acrescentou que “estava com muitos remorsos” pelo que tinha feito. À CCN garantiu que não ia voltar a fugir à lei no futuro.

De acordo com uma publicação no twitter do adolescente, Amos Yee começará a cumprir a sua pena no dia 13 de outubro.

Em dois anos, esta é a segunda vez que o adolescente é condenado a pena de prisão. No ano passado, foi preso durante quatro semanas por ter publicado um vídeo no Youtube a enaltecer a morte do Primeiro-ministro de Singapura, Lee Kuan Yew, no qual o chamou de “totalitário” e o comparou desfavoravelmente a Jesus Cristo e a Mao Zedong.

Os atos de Amos Yee são considerados crime num país com tolerância zero relativamente a insultos sobre raça e religião.