Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nasceu o primeiro bebé com ADN de “três pais”

  • 333

O bebé nasceu no México com recurso a uma nova técnica que permite que pais que possuam mutações ao nível dos genes tenham filhos saudáveis, recorrendo a um segmento de ADN de uma dadora. Desta forma, foi possível que esta mãe, que possui síndrome de Leigh, uma doença fatal que afeta o desenvolvimento do sistema nervoso, tivesse um bebé

Nasceu o primeiro bebé a partir de uma técnica inovadora de fertilização in vitro, que combina material genético de três pessoas, revelou esta terça-feira a revista britânica “New Scientist”.

O bebé, que tem já 5 meses, possui, além do ADN da mãe e do pai, uma pequena porção de material genético de uma dadora.

A mãe do bebé apresenta uma mutação genética cujos genes se situam no ADN da mitocôndria – pequenos compartimentos dentro de quase todas as células do corpo que transformam a comida em energia - e são transmitidos aos filhos, afetando o cérebro, os músculos e os nervos dos pequenos.

A progenitora já havia sido mãe anteriormente, mas ambos os seus filhos morreram, com idades de 6 anos e 8 meses.

A nova técnica, que possibilita que pais com mutações genéticas raras tenham filhos saudáveis, não deixa de ser controversa e apenas é permitida no Reino Unido.

Contudo, dado que veio permitir que este bebé nascesse sem a disfunção genética de que a sua mãe é portadora, os embriologistas acreditam que vai ser uma alavanca para acelerar o progresso em todo o mundo.