Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Anúncio em que adolescente se transformava em enguia teve de ser retirado

  • 333

Os responsáveis de Shibushi dizem que apenas pretendiam promover a cidade japonesa conhecida pelas enguias desenvolvidas em aquacultura. Mas o vídeo deu origem a comentários como “isto é um delírio de um pervertido”

“Nós cultivamos (enguias) com cuidado”, era a mensagem que surgia no fim do vídeo de 2 minutos e 25 segundos, ao longo dos quais uma jovem japonesa é alimentada e acaba por se transformar numa enguia.

O anúncio de promoção de Shibushi, cidade do sul do Japão conhecida pela produção de enguias em aquacultura, acabou por ser retirado na segunda-feira em sequência de inúmeras criticas ao seu conteúdo “bizarro” e “sexista”.

Acompanhado por uma harmoniosa melodia de piano, o vídeo mostrava a rapariga a pedir a um homem para a alimentar. “Eu decidi que faria tudo por ela. Eu dei-lhe comida deliciosa até ela estar cheia e certifiquei-me que ela conseguia dormir bem à noite”, referia um narrador. Depois, a rapariga surgia indolente junto a uma piscina, em imagens intervaladas com as de bucólicas paisagens da região. Por último, mergulhava na piscina e transformava-se em enguia.

“Isto faz me pensar numa rapariga a ser raptada e fechada... é um delírio de um pervertido”, escreveu no Twitter um utilizador. “Eles deviam retirar este vídeo sexista”, acrescentou outro na rede social, também citado pela agência France Presse.

“Nós apenas queríamos fazer um vídeo que simplesmente explicasse a cidade conhecida pelo cultivo de enguias”, afirmou um dos responsáveis da cidade, que decidiram retirar o anúncio, conscientes que “algumas pessoas ficaram ofendidas”.

Este já não é o primeiro caso de uma cidade japonesa a ter de retirar um anúncio por acusações de menorizarem a imagem das mulheres.

A cidade de Shima, que foi anfitriã da cimeira dos G7, gerou polémica por apresentar a figura animada de uma mulher como mascote, num registo considerado “obsceno” e “sexista”.

Uma empresa japonesa teve de retirar um anúncio que comparava alunas de uma escola secundária a vacas leiteiras.