Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Equipa de futebol venezuelana assaltada em viagem

  • 333

Mil quilómetros é a distância que separa Maturin de Valera. Foi depois de percorridos os primeiros 300, que a equipa do Trujillanos se deparou com assaltantes armados, que pararam o autocarro e levaram vários bens de valor

A equipa do Trujillanos Futebol Clube, equipa venezuelana, foi assaltada por homens armados no estado de Anzoategui, situado no nordeste da Venezuela, na passada segunda-feira. O incidente ocorreu quando a equipa regressava à sua cidade natal, Valera, depois da derrota frente ao Monagas por 2-1.

Na viagem de regresso, o autocarro onde seguiam os jogadores foi obrigado a parar e seis homens armados forçaram a entrada e ordenaram ao condutor que se desviasse para uma estrada secundária, conforme relata a BBC. Os assaltantes ameaçaram detonar uma granada se alguém contactasse a polícia ou se o autocarro fosse seguido. De acordo com o gabinete de assessoria da equipa, alguns jogadores foram agredidos mas ninguém ficou ferido.

Os homens roubaram aos dos jogadores e membros do staff bens valiosos como telemóveis, carteiras, computadores, câmaras, relógios e jóias. Alguns foram ainda obrigados a despirem-se e a entregarem as suas camisolas e sapatos aos ladrões. Enquanto deixavam o autocarro, houve ainda tempo para levar o leitor de DVD.

A equipa apresentou queixa do crime num posto de polícia ainda durante o caminho.

Este caso ocorre numa altura em que a profunda crise na Venezuela tem provocado um aumento da criminalidade.