Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidente filipino quer estender luta contra os traficantes de droga

  • 333

TED ALJIBE/GETTY

Rodrigo Duterte ignora os apelos internacionais e promete prosseguir com as execuções extrajudiciais. “Até o último fabricante de drogas ser morto, vamos continuar”

“Não consegui matá-los todos. É preciso mais tempo”, declarou o Presidente filipino Rodrigo Duterte este domingo, apelando à prorrogação por seis meses do prazo para a sua guerra contra o narcotráfico.

O governante explicou que não percebera o quão séria é a ameaça das drogas até se tornar chefe de Estado, sendo necessário mais tempo para erradicar as drogas no país. “Mesmo que eu quisesse não conseguia matá-los todos”, acrescentou Duterte, sublinhando que o último relatório dá conta de mais polícias e funcionários públicos que estão ligados ao tráfico de droga.

Desde que assumiu o cargo de Presidente das Filipinas, cerca de três mil pessoas foram mortas, tendo sido assassinados mais de 1100 alegados traficantes em pouco mais de dois meses. Outros milhares de traficantes também foram mortos durante este período por cidadãos, respondendo ao repto lançado por Duterte para que a população se associasse ao combate às drogas. Não são só as autoridades a desempenhar um papel nesta luta, mas também os toxicodependentes e outros grupos.

Os Estados Unidos, a União Europeia e a ONU têm criticado duramente o método do governante filipino, apelando ao fim das execuções extrajudiciais. Várias associações de Direitos Humanos também têm condenado as mortes de alegados criminosos, sustentando que estão ser violadas as leis internacionais.

Durante a sua campanha, Duterte prometeu eliminar mais de 100 mil criminosos: “Até o último fabricante de drogas ser morto, vamos continuar”, garantiu o então candidato à presidência das Filipinas, que voltou a reiterar a promessa este domingo.

Após quase 20 anos à frente da autarquia de Davao, Duterte protagonizou uma luta contra o narcotráfico que teve resultados, através de métodos drásticos. Foi com base nesse percurso que alcançou popularidade e conseguiu ser eleito Presidente do país.