Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Incêndio em campo de migrantes na Grécia, milhares de pessoas em fuga

  • 333

INTIME/ Reuters

Segundo a polícia, o fogo foi aparentemente ateado de forma voluntária. Cerca de 150 menores instalados no campo foram retirados das instalações e transportados para um jardim infantil

Milhares de migrantes fugiram esta segunda-feira à noite do campo de Moria, na ilha grega de Lesbos, devido a um incêndio aparentemente ateado de forma voluntária, indicou a polícia local.

"Entre 3 mil e 4 mil migrantes fugiram do campo de Moria" por causa do fogo, disse uma fonte policial citada pela agência noticiosa francesa AFP, sublinhando que ventos fortes estão a propagar as chamas.

Cerca de 150 menores instalados no campo foram retirados das instalações e transportados para um jardim infantil na ilha, indicou a fonte policial.

Há atualmente na Grécia mais de 60 mil refugiados e migrantes, a maioria dos quais quer viajar para a Alemanha e outros países do norte da União Europeia, mas não consegue fazê-lo, depois de vários países balcânicos e do leste europeu terem encerrado as suas fronteiras, no início deste ano.

Os grupos de defesa dos direitos humanos têm repetidamente criticado as condições dos campos de migrantes na Grécia, denunciando a sobrelotação e a falta de condições sanitárias.

A situação é particularmente aguda em Lesbos e outras ilhas do leste do mar Egeu perto da Turquia, onde a maioria dos migrantes chega e fica retida para registo.
De acordo com dados do Governo grego, há mais de 13 mil pessoas em cinco ilhas, em instalações construídas para albergar menos de 8 mil.

A existência de distúrbios nos campos das ilhas é comum.