Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Partido de Merkel sofre nova derrota, desta vez em Berlim

  • 333

CHRISTIAN BRUNA/EPA

Partido anti-imigração de extrema-direita Alternativa para a Alemanha pode entrar no parlamento estadual pela primeira vez

Helena Bento

Jornalista

As primeiras projeções das eleições regionais deste domingo, em Berlim, apontam para uma nova derrota do partido da chanceler alemã Angela Merkel, depois de no início de setembro ter sido ultrapassada pelo partido anti-imigração de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD).

De acordo com os resultados provisórios, a CDU de Merkel obteve 17,9% dos votos, atrás dos sociais-democratas (SPD), com 23,2%. A AfD terá conseguido 11,8%, resultado que permitirá ao partido liderado por Jorge Meuthen e Frauke Petry entrar no parlamento de Berlim pela primeira vez.

Verdes e Die Linke, do qual fazem parte antigos comunistas e outros setores da esquerda, ficaram em terceiro e quarto lugar, com 16,7% e 16,2% dos votos, respetivamente. O Partido Democrático Liberal (FDP), que nas últimas eleições tinha sido afastado do parlamento, tem fortes hipóteses de voltar - obteve 6,5% dos votos.

Embora tenha ficado na segunda posição, o resultado obtido pela CDU não lhe permite continuar no poder com os sociais-democratas do SPD, com quem formara coligação em 2011. É a segunda grande derrota de Merkel em pouco mais de duas semanas. Nas eleições de 4 de setembro, no estado-federado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental - que sempre foi o bastião eleitoral da chanceler alemã - a CDU foi ultrapassada pela AfD.

Angela Merkel, que ainda não anunciou a sua candidatura às eleições de outubro do próximo ano, continua a ser punida pela sua política de portas abertas aos refugiados, que permtiu a entrada de milhões de deslocados no país, no ano passado.