Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Estado Islâmico reivindica ataque em centro comercial no Minnesota

Homem atacou com uma faca oito pessoas num centro comercial na cidade de St. Cloud, no estado norte-americano do Minnesota

Helena Bento

Jornalista

O autoproclamado Estado Islâmico reivindicou o ataque ocorrido no sábado no interior de um centro comercial no Minnesota, que deixou oito pessoas feridas. O suspeito, que foi abatido posteriormente por um agente da polícia, “era um soldado do Estado Islâmico”, anunciou este domingo a agência Amaq, órgão de propaganda do grupo jiadista.

O ataque ocorreu no sábado à noite, no centro comercial Crossroads Mall, na cidade de St. Cloud, de acordo com os media locais. O atacante, que no momento do ataque vestia um uniforme igual ao dos seguranças do centro comercial, recorreu a uma faca para atingir o grupo de pessoas.

O seu nome não é desconhecido para a polícia, que já o tinha identificado em situações de prática de infrações leves durante a condução. As razões que levaram o suspeito a atacar no sábado são, porém, desconhecidas.

De acordo com o chefe da polícia local, Blair Anderson, o atacante “fez pelo menos uma referência a Alá” e “perguntou pelo menos a uma pessoa se era muçulmana antes de a atacar”. Quando fez estas declarações, o chefe da polícia sublinhou que havia um inquérito em curso e que não podia afirmar, no momento, se se tratara, ou não, de um ataque terrorista.

As incertezas mantém-se, já que a agência Amaq tem por hábito atribuir ataques ao autoproclamado Estado Islâmico que nem sempre foram cometidos por membros do grupo. Ainda segundo a Amaq, o suspeito agiu “em resposta aos apelos para atingir cidadãos de países que pertençam à coligação dos cruzados”.