Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tribunal da Galiza diz que acidente de Porriño tem “causas complexas”

  • 333

Getty

A investigação às causas do acidente ferroviário de Porriño vai dispor de 18 meses, prorrogáveis, para apresentar o relatório final, estipulou o Tribunal Superior da Galiza

O acidente ferroviário ocorrido há uma semana em Porriño, Pontevedra, com o comboio luso-espanhol que assegurava a ligação Vigo-Porto teve "causa complexa", segundo admite o Tribunal Superior de Justiça da Galiza, que atribuiu um prazo de 18 meses, prorrogável, para os elementos que estão a realizar as investigações produzirem o respetivo relatório final.

"Este acidente ainda está muito longe de ter ficado esclarecido", comentou ao Expresso uma fonte da CP. O acidente ocorreu a 9 de setembro, às 9h30 locais de Porriño - 8h30 em Portugal - e causou quatro mortos, um dos quais português.

A velocidade de circulação deste comboio e a velocidade a que passaram pelo local de Porriño todos os anteriores comboios Vigo-Porto, o percurso que seguiram, se fizerem ou não desvios, as indicações dadas aos maquinistas, bem como o tipo de condução que fazem, com ou sem abrandamentos de velocidade ou circulação em velocidade reduzida, e todas as situações relevantes para esclarecer o que aconteceu na manhã de 9 de setembro, serão elementos a apurar pela equipa que está a realizar as investigações. Atendendo à complexidade deste acidente, o Tribunal concedeu bastante tempo para que tudo seja investigado.