Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Diplomacia reúne-se para tentar resolver ameaça norte-coreana

  • 333

Mark Wilson/GETTY

EUA, Japão e Coreia do Sul apelam ao agravamento das sanções por parte do Conselho de Segurança da ONU

Quinze dias depois de a Coreia do Norte ter realizado mais um teste nuclear, o secretário de Estado norte-americano John Kerry vai reunir-se no domingo com os ministros dos Negócios Estrangeiros do Japão e da Coreia do Sul para discutirem uma resposta à ameaça.

Os três países apelam à aplicação de novas sanções por parte do Conselho de Segurança da ONU, uma vez que a realização do quinto teste nuclear da Coreia do Norte viola as resoluções do organismo.

John Kerry já alertou regime de Pyongyang que a realização deste teste nuclear vai ter “graves consequências”, enquanto a chefe do governo sul-coreano acusou a Coreia do Sul de “imprudência”, que conduzirá o país à sua “destruição”.

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês também condenou a execução do teste nuclear, mas disse que os EUA – que exigem mais ação por parte da China (aliada da Coreia do Norte) neste assunto – está a fugir às suas responsabilidades.

Entretanto, o regime de Seul anunciou estar a planear uma estratégia para destruir a capital da vizinha Coreia do Norte, caso se verifiquem sinais eminentes de um ataque nuclear por parte do país.

A comunidade internacional voltou a ficar alerta em janeiro quando o regime de Pyongyang levou a cabo mais um ensaio nuclear, com o lançamento de misséis balísticos. Essa ação conduziu em março ao agravamento das sanções à Coreia do Norte, desde que iniciou estes testes em 2006.