Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Amatrice pretende processar “Charlie Hebdo” devido a cartoons sobre vítimas do sismo

  • 333

“Macabros, sem sentido e um absurdo insulto às vítimas” do terramoto de 24 de agosto, é o modo como os responsáveis autárquicos da cidade italiana qualificam os dois cartoons no centro da polémica

“Sismo à italiana” era o título do primeiro cartoon do “Charlie Hebdo” que apresentava as vítimas do terramoto de 24 de agosto como pratos de comida italiana. “Penne com molho de tomate” e “penne gratinado” eram designações atribuídas a dois dos feridos, ladeados por pessoas soterradas entre os destroços - às quais o “Charlie Hebdo” atribui o termo “lasanha”.

A imagem gerou reações iradas entre italianos, que consideraram que a publicação satírica francesa tinha ofendido o país relativamente ao modo como satirizou as consequências do abalo. Morreram centenas de pessoas, muitas das quais na cidade de Amatrice.

A revista avançou então com um segundo cartoon que apresenta um sobrevivente entre os destroços a dizer “não é o Charlie Hebdo que constrói as vossas casas, é a máfia”.

Os responsáveis autárquicos consideram que a revista francesa foi demasiado longe e pretendem avançar com um processo por “difamação agravada”.

“Macabros, sem sentido e um absurdo insulto às vítimas”, foi o modo como qualificaram os dois cartoons no centro da polémica.

Apesar de a publicação ter ocorrido em França, Mario Cichetti, advogado da autarquia de Amatrice, afirmou que pretende avançar com o processo em Itália, tendo em conta que as imagens foram aí amplamente vistas e partilhadas.