Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ajuda humanitária avança para Alepo após início de cessar-fogo

  • 333

ABDALRHMAN ISMAIL/REUTERS

O cessar-fogo de sete dias terá de ser renovado após cada 48 horas e, caso seja respeitado até ao fim, Moscovo e Washington pretendem avançar depois com uma aliança inédita de combate aos jiadistas na Síria

As organizações de auxílio humanitário têm em curso as operações de transporte de alimentos, medicamentos, roupas e brinquedos, até à cidade síria sitiada de Alepo, aproveitando o cessar-fogo que entrou em vigor às 17h desta segunda-feira.

As tréguas, anunciadas sábado após uma maratona negocial que juntou o ministro dos Negócios Estrangeiros russo e o seu homólogo norte americano, estipulam que, ao longo de um período de sete dias, os grupos rebeldes apoiados pelos Estados Unidos e as forças do regime sírio apoiadas pela Rússia deixem reciprocamente de se atacar. O cessar-fogo previsto para um período de sete dias terá de ser renovado a cada 48 horas. Ambas as partes reservam-se o direito ripostar, caso sejam atacadas.

De fora das tréguas ficam os ataques ao autodenominado Estado Islâmico (Daesh) e aos outros grupos terroristas jiadistas que se encontram a combater na síria.

As forças rebeldes expressaram contudo grande descrença relativamente ao regime sírio manter mesmo o acordado, considerando que facilmente poderão continuar a ser atacados sob o argumento de os consideraram como grupos terroristas.

“Nós estamos a pedir garantias, especialmente vindas dos Estados Unidos, que é parte do acordo, afirmou Salem al-Muslet do Alto Comité das Negociações que agrega grupos da oposição, em declarações à agência France Presse. “Nós tememos que a Rússia considere todo o Exército da Síria Livre como terroristas”, acrescentou.

Caso venha mesmo a ser respeitado, Moscovo e Washington pretendem avançar depois com uma aliança inédita de combate aos jiadistas na Síria.