Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA aumentam ajuda financeira ao Laos para retirar bombas do território

  • 333

JONATHAN ERNST/REUTERS

De visita ao Laos, Barack Obama diz que os EUA têm o dever de ajudar mais o país a retirar as bombas por explodir do tempo da Guerra do Vietname

O Presidente dos EUA anunciou esta terça-feira que os EUA vão ajudar o Laos com 90 milhões de dólares (61,2 milhões de euros) para retirar as bombas do tempo da Guerra do Vietname.

“Os restos da guerra continuam a destruir vidas aqui no Laos. Muitas das bombas nunca explodiram. Ao longo dos anos, milhares de pessoas do Laos foram mortas ou feridas: agricultores nos campos, crianças a brincarem. As feridas – uma perna ou braço mutilado – duram uma vida”, declarou Barack Obama em conferência de imprensa durante o primeiro dia de visita ao país.

“É por isso que eu quero aumentar significativamente o financiamento para remover essas bombas não detonadas”, acrescentou.

Segundo Obama, os EUA têm o dever e a obrigação moral de contribuir mais para a retirada das bombas que permanecem espalhadas pelo território do Laos, sublinhando que milhares de homens, mulheres e crianças inocentes foram vítimas desta guerra.

Esta é a primeira visita oficial de um presidente norte-americano ao Laos e visa normalizar as relações diplomáticas entre os dois países, depois de os EUA terem lançado há mais de 40 anos – entre 1964 e 1973 – milhares de bombas no território com vista a cortar as rotas de abastecimento aos combatentes durante a Guerra do Vietname.

Estima-se que menos de 1% dessas bombas tenham sido detonadas e que pelo menos 50 pessoas tenham sido feridas ou mortas no país devido à explosão destes artefactos, segundo a CNN que cita a ONG Legados da Guerra.

O Presidente do Laos Bounnhang Vorachit já se congratulou com a medida, defendendo que os EUA têm a responsabilidade de fazer mais a este nível, nomeadamente ao nível da assistência aos feridos.