Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Melania Trump quer indemnização por alegações de que foi acompanhante

  • 333

GETTY

A mulher do candidato republicano às eleições norte americanas pretende que o tabloide britânico “Daily Mail” e um blogger norte americano lhe paguem 134 milhões de euros de indemnização

Melania Trump apresentou um processo contra o tabloide britânico “Daily Mail” e um blogger norte americano que reproduziram informações de que supostamente teria trabalhado em parte-time como acompanhante sexual em Nova Iorque nos anos 1990.

A mulher do candidato republicano às presidenciais norte americanas pretende obter uma indemnização de 134 milhões de euros pela reprodução das “gritantes mentiras”, segundo referiu o seu advogado Charles Harder.

“As ações dos arguidos são tão graves, maliciosas e lesivas para a sra. Trump que os seus danos são estimados em 150 milhões de dólares” (134 milhões de euros), referiu o advogado em comunicado, a propósito do processo apresentado num tribunal do estado norte americano de Maryland.

O artigo do “Daily Mail” faz referências publicadas na revista eslovena “Suzy” de que a agência de modelos em que Melania Trump trabalhou também era uma agência de acompanhantes sexuais.

O tabloide britânico citou também o jornalista esloveno Bojan Pozar, autor de uma biografia não autorizada de Melania, que afirma que ela posou nua para fotografias em Nova Iorque em 1995 e que terá conhecido Donald Trump por essa altura, ao contrário da versão que tem sido contada pelo casal, segundo a qual ambos se conheceram em 1998.

Melania nasceu na Eslovénia há 46 anos, tendo-se mudado para os Estados Unidos nos anos 1990 para trabalhar como modelo e tendo-se casado com Donald Trump em 2005. O seu advogado refere que a mudança para a América ocorreu em 1996.

Por seu turno, o bloguer Webster Tarpley escreveu que a sra. Trump temia que o seu passado fosse revelado.

“Estes arguidos fizeram diversas declarações sobre a sra. Trump que são 100% falsas e tremendamente danosas para a sua reputação pessoal e profissional”, lê-se ainda no comunicado do advogado de Melania.