Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Obama: “Nenhuma nação, nem sequer os EUA, está imune às alterações climáticas”

  • 333

JONATHAN ERNST/REUTERS

Na segunda paragem da sua viagem dedicada à defesa do clima, o presidente norte-americano criticou os membros do Congresso que se mantêm céticos em relação às alterações climáticas

Helena Bento

Jornalista

“Nenhuma nação, nem sequer uma tão poderosa como os Estados Unidos, está imune às alterações climáticas”, afirmou na quarta-feira o presidente norte-americano Barack Obama, durante a Conferência de Líderes das Ilhas do Pacífico, no Havai.

Naquela que foi a segunda paragem da sua viagem dedicada à defesa do meio ambiente, que começou na quarta-feira no estado do Nevada (EUA), Obama criticou os membros do Congresso dos Estados Unidos que se mantêm céticos em relação às alterações climáticas.

É que enquanto uns “ainda discutem se as alterações são reais ou não”, há outros que estão já a “planear novas localizações para os seus povos”. No Pacífico, o Kiribati, “que comprou terras noutro país porque um dia pode ficar submerso”, é um exemplo disso. “Poucas pessoas compreendem tão bem os desafios que se nos apresentam como os líderes das Ilhas do Pacífico, que já têm de lidar com o impacto” das alterações climáticas, acrescentou Obama.

A viagem do presidente norte-americano termina na China, na cimeira do G20, que começa no próximo domingo na cidade chinesa de Hangzhou, capital da província de Zheijang. Obama espera poder anunciar o compromisso assumido com o Presidente chinês Xi Jinping para implementar o acordo assinado na Cimeira do Clima em Paris, realizada em dezembro de 2015, durante a qual representantes de 195 países comprometeram-se a adotar medidas para tentar conter a subida da temperatura do planeta a 1,5ºC.