Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo português reitera “vontade de continuar a aprofundar relações” com o Brasil

  • 333

Marcos Borga

Apesar da destituição de Dilma Rousseff, o Executivo de António Costa lembra que para breve, embora ainda sem data marcada, está a cimeira bilateral, considerada como “mais um marco importante neste relacionamento tão especial”

O governo português reiterou esta quinta-feira a "vontade de continuar a aprofundar as relações bilaterais" com o Brasil, um dia depois da posse do Presidente brasileiro, Michel Temer, na sequência da destituição de Dilma Rousseff.

"No momento da tomada de posse do Presidente Michel Temer, no cumprimento das disposições constitucionais brasileiras, o Governo português vem reiterar a sua vontade de continuar a aprofundar as relações bilaterais de excelência que ligam Portugal e o Brasil, alicerçadas num elo único e fraterno entre os dois povos", de acordo com um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros português.

O Executivo de António Costa lembra a próxima cimeira bilateral, a realizar em data ainda a anunciar, que será "mais um marco" no relacionamento entre os dois países.

"A próxima cimeira bilateral a realizar proximamente em Brasília será mais um marco importante neste relacionamento tão especial, permitindo avançar nas relações bilaterais e trabalhar em conjunto, na esfera internacional, em prol da paz e do desenvolvimento e no reforço da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa" (CPLP), indica.

Na quarta-feira, Michel Temer, que desempenhava interinamente desde 12 de maio as funções de chefe de Estado, foi empossado no cargo de Presidente do Brasil, na sequência da destituição de Dilma Rousseff.

Rousseff foi condenada por ter assinado três decretos de créditos suplementares em 2015 sem autorização do Congresso e por ter usado dinheiro de bancos públicos em programas do Tesouro, realizando manobras contabilísticas, as popularmente chamadas "pedaladas fiscais".

Dilma Rousseff tornou-se a primeira Presidente deposta no Brasil depois do fim do regime militar na década de 1980.