Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Relatório médico sobre Trump foi escrito em cinco minutos

  • 333

CARLO ALLEGRI/REUTERS

Assim reconhece o seu médico pessoal, que admite ter-se deixado contagiar pela linguagem do candidato republicano

Luís M. Faria

Jornalista

“Se for eleito, o sr. Trump, posso afirmar inequivocamente, será o indivíduo mais saudável jamais eleito para a presidência.” Foi este o veredicto que Harold Bornstein, o médico pessoal de Donald Trump, emitiu em dezembro do ano passado. A especialidade de Bornstein é a gastroenterologia, mas parece ter uma capacidade instantânea para fazer diagnósticos – mesmo os de presidentes anteriores a quem nunca examinou. No caso de Trump, segundo o médico acaba de reconhecer, o relatório foi escrito em cinco minutos.

“Tentei alinhavar quatro ou cinco linhas tão depressa quanto possível para eles ficarem contentes”, explicou agora o médico numa entrevista televisiva. Estava à espera de uma limusine, e “na pressa, acho que algumas palavras não saíram bem como era a intenção”. Bornstein admitiu ter-se deixado contagiar pela linguagem entusiástica que o candidato republicano costuma utilizar para falar sobre si próprio.

Com uma tensão de 110/65, Trump só foi operado uma vez (a uma apendicite, aos dez anos) e nunca teve cancro. Assim garante o seu médico. Trump reforça: “As pessoas tem-se impressionado com a minha resistência. Para mim é fácil, pois estou de facto a fazer algo que adoro. O nosso país depressa vai ser melhor e mais forte que nunca”.

Trump, que no caso de ter sucesso será o presidente norte-americano mais velho a vencer a eleição pela primeira vez, elogiou ainda os seus próprios genes, notando que ambos os seus progenitores tiveram vidas muito longas e produtivas.