Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia chinesa anuncia detenção do assassino conhecido como ‘Jack, o Estripador’, em fuga há 28 anos

  • 333

Entre 1988 e 2002, onze mulheres foram violadas e mortas por um ‘serial killer’ cujo rasto as autoridades nunca conseguiram seguir. O caso foi agora fechado com a detenção de um homem de 52 anos, casado e pai de dois filhos, que já confessou os crimes

Após 28 anos de investigação, a polícia chinesa deteve o homem que acredita ser o ‘serial killer’ conhecido no país como “Jack, o Estripador”, pela forma como mutilava os corpos das mulheres que matava. Gao Chengyong, de 52 anos, foi capturado na mercearia de que é proprietário com a mulher e já confessou ter assassinado 11 mulheres. Os crimes aconteceram entre 1988 e 2002.

Casado e pai de dois filhos, o homem selecionava como vítimas mulheres vestidas de vermelho, que seguia até casa, violando-as e matando-as depois, muitas vezes cortando-lhes o pescoço e removendo alguns dos seus orgãos. A vítima mais nova que lhe é atribuída tinha apenas oito anos.

De acordo com a informação divulgada pela polícia, o primeiro crime de Gao foi cometido no ano em que nasceu o seu primeiro filho. Uma mulher de 23 anos apareceu morta, apunhalada 26 vezes. Ao longo de mais de dez anos outras mortes se sucederam seguindo o mesmo padrão, até que o assassino parece ter deixado de matar a partir de 2002 - é um dos factos por explicar.

Em 2004, as autoridades estabeleciam uma recompensa na tentativa de encontrar pistas para encontrar o ‘serial killer’ e descreviam-no como alguém “sexualmente perverso, que odiava mulheres, introvertido, paciente”.

Nenhuma informação útil foi recolhida entretanto, até que a polícia tropeçou no ADN de de um tio de Gao por este ter cometido um delito menor. Ao analisar a amostra, foi possível relacioná-la com os registos da investigação às mortes das diferentes mulheres e fico claro que os crimes teriam sido autoria de algum parente, o que os levou finalmente ao suspeito.