Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governante de Calais quer novo acordo de migrantes com o Reino Unido

  • 333

PATRICK KOVARIK

Presidente da região de Norte-Passo de Calais-Picardia propõe que requerentes de asilo presos na fronteira se candidatem em França a vistos britânicos, em vez de terem de esperar para chegar ao Reino Unido

Os cerca de 9 mil refugiados e migrantes atualmente a viver no campo improvisado de Calais, na fronteira de França com o Reino Unido, que queiram candidatar-se a asilo no Reino Unido devem poder dar início a esse processo em França, em vez de aguardarem para alcançar o território britânico para poderem candidatar-se a vistos.

A proposta foi feita por Xavier Bertrand, presidente da comuna francesa de Norte-Passo de Calais-Picardia, que em entrevista à BBC disse que França e o Reino Unido devem alcançar um novo acordo fronteiriço que permita aos requerentes de asilo candidatarem-se num “ponto de acesso” em França.

A maioria das cerca de nove mil pessoas presas em Calais quer alcançar o Reino Unido a fim de dar início a esse processo. Segundo o canal britânico, o Ministério do Interior do país continua a sublinhar que “aqueles que precisam de proteção especial devem pedir asilo no primeiro país seguro em que entram”, como dita a Convenção de Dublin, que regula a atribuição de asilo a refugiados dentro da União Europeia.

Sob o plano proposto por Bertrand para alterar o Tratado de Touquet, qualquer pessoa cuja candidatura a asilo seja rejeitada será imediatamente deportada para o seu país de origem. O tratado que atualmente vigora entre França e o Reino Unido prevê que funcionários do Reino Unido para o controlo da imigração verifiquem os passaportes dos migrantes em Calais antes de os autorizarem a abandonar a cidade fronteiriça pelo canal da Mancha rumo à Grã-Bretanha.