Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Sobe para 268 número de mortos no sismo no centro de Itália

  • 333

STEFANO RELLANDINI / REUTERS

Terramoto de magnitude 6,2 na escala de Richter devastou, na madrugada de quarta-feira, localidades no centro do país. 268 mortos e 387 feridos hospitalizados é o novo balanço oficial

A Proteção Civil de Itália elevou esta sexta-feira para 268 o número de vítimas mortais na sequência do forte terramoto de magnitude 6,2 na escala de Richter que devastou, na madrugada de quarta-feira, localidades no centro do país. O anterior balanço oficial, facultado na noite de quinta-feira, apontava para 250 mortos, incluindo pelo menos oito estrangeiros.

Os novos dados foram divulgados pela presidente da Proteção Civil italiana, Immacolata Postiglione, que atualizou também o número de feridos hospitalizados, que ascende atualmente a 387.

O terramoto, que teve epicentro a dez quilómetros de profundidade, a sudeste de Norcia, cidade da província de Perugia (Umbria), figura como um dos mais mortíferos dos últimos anos em Itália.

Ocorrido às 3h36 (2h36 em Lisboa) de quarta-feira, o sismo, que teve epicentro a dez quilómetros de profundidade, a sudeste de Norcia, cidade da província de Perugia (Umbria), figura como um dos mais mortíferos dos últimos anos em Itália e já foi seguido por centenas de réplicas, incluindo mais de 50 só na noite anterior. A mais forte - de magnitude 4,9 - foi registada às 6h28 (5h28 em Lisboa) e durou mais de um minuto.

A chefe da Proteção Civil indicou ainda que 2.100 pessoas dormiram nos acampamentos instalados em vários pontos da zona afetada, contra as 1.200 da noite anterior, já que muitos decidiram pernoitar em tendas e nos ginásios em vez de no interior de automóveis ou ao relento. A Proteção Civil instalou diversos acampamentos e colocou à disposição ginásios e outros centros com um total de 3.500 camas para as pessoas que ficaram sem casa na sequência do forte tremor de terra.

As equipas de resgate continuaram toda noite em busca de sobreviventes, debaixo dos escombros, tanto em Amatrice como em Pescara del Tronto, as localidades onde se estima haver ainda desaparecidos.

(Texto atualizado às 16h43)

  • Itália decreta estado de emergência

    Com pelo menos 250 mortos confirmados e centenas de feridos (o números ainda são provisórios), o primeiro-ministro italiano aprovou um pacote de 50 milhões de euros em ajudas. Às pessoas afetadas pelo terramoto não serão cobrados impostos

  • Novo sismo causa mais desabamentos em Amatrice

    Réplica de 4,3 na escala de Richter provocou a derrocada da fachada de um edifício situado junto ao parque de Amatrice, onde existe um alojamento temporário para voluntários que trabalham nas operações de socorro

  • Salvar faz-me sentir vivo

    Em Itália, nas localidades mais castigadas pelo sismo, milhares passaram na rua a primeira noite pós-tragédia. Há quem tenha perdido tudo. E há quem prefira arregaçar as mangas para não ceder à angústia, ajudando as equipas de socorro