Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Canadá avisa turistas dos EUA: não tragam armas de fogo

  • 333

O risco são apreensões e multas elevadas. Nem todos os visitantes levam a bem o aviso

Luís M. Faria

Jornalista

Os serviços fronteiriços do Canadá acabam de publicar um aviso dirigido aos cidadãos americanos: “As leis canadianas são diferentes das dos EUA. A lei sobre armas de fogo é clara: não declarar qualquer arma pode levar a apreensão, penalidade, acusações num tribunal. Pode tornar a pessoa inadmissível no Canadá. O seu veículo também pode ser apreendido e pode ser preciso pagar uma multa para o reaver”.

Com mais de 400 mil pessoas a cruzar a fronteira todos os dias, controlar o fluxo de armas é fundamental. 70% dos visitantes no Canadá são norte-americanos, e nem todos têm consciência de que as regras são diferentes lá. A solução melhor, segundo as autoridades, é mesmo deixar as armas em causa. Porém, continua o aviso agora emitido, “se decidir viajar com as suas armas de fogo, deve declarar todas as armas na sua posse no primeiro porto de entrada canadiana. Também deve possuir todas as licenças necessárias e ter a sua arma de fogo apropriadamente guardada”.

Para mostrar que levam o assunto a sério, as autoridades canadianas dão exemplos concretos de casos recentes em que o não-cumprimento da lei resultou em multas e interdições pesadas. Mas nem todos os visitantes aceitam bem. Vários deles, entrevistados pela imprensa, notam que estados como o Maine e o Vermont, onde o porte de armas é uma velha tradição, têm dos menores índices de crime violento nos EUA – índices que se aproximam dos do próprio Canadá, garantem.