Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alemanha quer reintroduzir serviço militar obrigatório

Sean Gallup

Medida está prevista na reforma da estratégia de defesa civil do país que os ministros alemães deverão aprovar esta quarta-feira e que representa as maiores alterações nas políticas de proteção nacional desde a Guerra Fria

Seis anos depois de ter acabado com o serviço militar obrigatório, a Alemanha está a estudar a hipótese de reintroduzir a medida, parte de uma nova estratégia de defesa civil que, avançam os media locais, representa a maior reforma política desta área desde o final da Guerra Fria. Segundo o jornal "Die Zeit", num artigo citado pelo britânico "The Independent", a medida abolida em 2011 continua inscrita na Constituição, tornando fácil a sua reintrodução na lei nacional.

No "Conceito de Defesa Civil" que o jornal "Frankfurter Allgemeine Zeitung" publicou este domingo, e que deverá ser aprovado esta quarta-feira à tarde pelos ministros da chancelaria de Angela Merkel, surgem delineados planos para reintroduzir o serviço militar obrigatório em caso de "crise nacional", a par dos conselhos à população para que armazene comida e água nas suas casas.

No relatório de 69 páginas é igualmente referida a necessidade de se criar um sistema de alerta "seguro", de se melhorar as proteções estruturais dos edifícios e de se aumentar a capacidade do sistema nacional de saúde para responder a eventuais crises e desastres. O governo refere nesse mesmo documento que, apesar de "um ataque ao território alemão ser improvável", o país deve estar preparado para eventuais atentados terroristas ou conflitos "híbridos" que possam danificar as suas infraestruturas fundamentais.

O plano de reinstalação do serviço militar obrigatório surge numa secção do relatório intitulada "Apoio civil às Forças Armadas", avança a agência estatal DPA. Num dos parágrafos lê-se que "a entrega rápida e segura de correio é especialmente importante para o Exército alemão [Bundeswehr], em particular convocatórias e avisos de desempenho em tempos de reintrodução do serviço militar obrigatório". Tambem segundo a DPA, os civis poderão ser igualmente convocados pelo Estado a ajudar a orientar o trânsito ou a fornecer recursos às tropas alemães, em especial garantias de alojamento, numa situação de crise.