Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pelo menos 450 “detidos ou intimados” no Irão por utilizarem redes sociais

As autoridades iranianas tentam há anos impor restrições no acesso às redes sociais aos seus cidadãos. O Facebook e o Twitter são oficialmente proibidos, mas o Instagram, Telegram e WhatsApp estão disponíveis e são muito populares

O Irão tem "detidos ou intimados" pelo menos 450 utilizadores das redes sociais devido à sua atividade 'online', informaram esta terça-feira as autoridades.

Segundo a Gherdab, braço cibernético da polícia religiosa iraniana, as pessoas "detidas ou intimadas" tinham páginas nas redes sociais, incluindo aplicações para telemóveis como o Instagram, Telegram e a WhatsApp.

"Aquelas pessoas estavam a realizar atividades imorais, insultaram as crenças religiosas ou tiveram atividades ilegais na área da moda", explicou a Gherdab, acrescentando que todos vão ser levados a julgamento.

As autoridades iranianas tentam há anos impor restrições no acesso às redes sociais aos seus cidadãos.

O Facebook e o Twitter são oficialmente proibidos na república islâmica, mas o Instagram, Telegram e WhatsApp estão disponíveis e são muito populares entre os iranianos.

O Presidente do Irão, o moderado Hassan Rohani, tem insistido que as medidas para limitar o acesso às redes sociais são ineficazes.