Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turquia liberta 38 mil presos condenados antes da tentativa de golpe de Estado

  • 333

Chris McGrath / Getty Images

Com as cadeias a abarrotar depois da purga que se sucedeu à tentativa de golpe de Estado, Ancara avisa que este perdão não será aplicado aos condenados por assassínio, terrorismo ou crimes contra a segurança de Estado

A Turquia vai libertar 38 mil prisioneiros condenados por crimes cometidos antes do dia 1 de julho, anunciou esta quarta-feira o ministro da Justiça turco. A decisão está aparentemente relacionada com a sobrelotação das prisões, depois da tentativa de golpe de Estado do passado dia 15 de julho.

O ministro Bekir Bozdag, numa série de 19 mensagens difundidas através das redes sociais, sublinha que a medida "não se trata de uma amnistia" e que vai ser aplicada apenas aos presos que cometeram crimes antes do dia 1 de julho.

Segundo as mesmas mensagens, citadas pela France Presse, a ordem do governo não é aplicada aos condenados por assassínio, terrorismo ou crimes contra a segurança de Estado, tais como os milhares de pessoas supostamente envolvidos no golpe falhado de 15 de julho.