Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Putin acusa a Ucrânia de usar “táticas terroristas” na Crimeia

  • 333

ALEXANDER NEMENOV/GETTY IMAGES

Rússia diz que Kiev está a fazer um jogo perigoso, enquanto a Ucrânia afirma que estas declarações não passam de um pretexto para Moscovo fazer mais ameaças militares

Num pingue-pongue de acusações, o Presidente da Rússia Vladimir Putin aponta o dedo à Ucrânia, afirmando que o país usa táticas terroristas para tentar provocar um novo conflito na Crimeia; declaração que o seu homólogo Petro Poroshenko diz não passar de um pretexto cínico para a Rússia fazer mais ameaças militares.

Segundo o FSB, serviço secreto russo, foi recentemente desmantelada uma rede de espionagem ucraniana dentro da Crimeia e duas pessoas foram mortas em combate. Além disso, os russos garantem ter impedido duas ações armadas que teriam por objetivo colocar sabotadores da Ucrânia na anexada Crimeia.

Putin acusa Kiev de estar a fazer um jogo perigoso. “As pessoas que tomaram o poder em Kiev mudaram para táticas de terror em vez de procurar formas que garantam uma solução pacífica”, disse Putin à imprensa. Ao mesmo tempo, Moscovo garante não estar na disposição de deixar passar sem resposta tais ações.

Para a Ucrânia, este discurso visa apenas criar uma desculpa para a Rússia provocar uma guerra. “São acusações tão absurdas e cínicas quanto os comunicados da liderança russa sobre a ausência de tropas do país em Donbass (região da Ucrânia)", disse o Presidente ucraniano Petro Poroshenko.