Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turista chinês foi confundido com refugiados na Alemanha

  • 333

Durante quase duas semanas, um turista chinês viveu junto de refugiados na Alemanha. Em causa esteve um mal-entendido. Por não dominar alemão ou inglês, o indivíduo que queria denunciar um roubo foi interpretado como se estivesse a pedir asilo

Já diz o ditado “Quem tem boca vai a Roma”. Mas, na verdade, isso nem sempre se aplica. Foi o caso de um turista chinês na Alemanha que viveu quase duas semanas num abrigo para refugiados. O motivo? Um mal-entendido. Sem dominar o alemão ou o inglês, o homem queria queixar-se que tinha sido roubado, no entanto, as autoridades alemãs entenderam que estava a pedir asilo.

O mochileiro, de 31 anos, tinha sido assaltado em Estugarda, acabando por ir parar a um hostel para refugiados na cidade de Duelmen, no estado da Renânia do Norte-Vestfália. Chegou ao local com dezenas de refugiados num autocarro que partiu de Dortmund.

Foi preciso um tradutor, que foi encontrado num restaurante chinês local, a descobrir o mal-entendido. Depois, uma app que traduziu as palavras do turista também confirmaram esse desentendimento, conta a BBC.

As autoridades chegaram a tirar as impressões digitais ao cidadão chinês, que inclusivamente recebeu dinheiro à semelhança de outros refugiados. Só 15 dias depois é que indivíduo continuou o périplo pela Europa, passando por França e Itália.